[Total: 0    Média: 0/5]

|

Saiba como o nosso corpo está diretamente relacionado com as nossas emoções diárias

Você sabia que as suas emoções diárias podem estar refletidas no seu corpo, nos seus sintomas e, especialmente, nas doenças que sente? Isso está correlacionado à uma ciência interdisciplinar que aponta que as patologias são psicossomáticas, ou seja, que elas possuem um fundo emocional.

Falar sobre o corpo, a subjetividade e as questões psicossomáticas podem parecer um tanto confuso para aqueles que duvidam da dualidade entre a anatomia e a mente. Ainda assim, há uma série de estudos históricos e epistemológicos por trás dessa teoria, especificando que há uma integração por trás do adoecer e do inconsciente humano.

O conceito

A ideia de que o corpo pode adoecer devido aos problemas emocionais tem cada vez ganhado mais espaço na sociedade atual. Com o crescimento de outras áreas ligadas à saúde, que vão além da medicina, foi possível compreender que o corpo funciona como um todo e que segmentá-lo não seria a maneira mais inteligente de desvendar seu adoecimento.

Assim, foi possível compreender que os mecanismos da interação entre corpo e mente poderiam ser responsáveis por infligir doenças ao indivíduo e que essas patologias, por muitas vezes, seriam um mecanismo de defesa capaz de converter o problema psíquico em fisiológico, tornando visível o que só existe na alma.

As patologias

A carga psíquica enfrentada pelo sujeito se transforma em doença. Veja alguns padrões emocionais e, consequentemente, as patologias que podem ser ocasionadas por esses fatores, de acordo com a Medicina Tradicional Chinesa.

  • Raiva: o fígado é afetado quando emoções negativas são reprimidas, como a raiva e ira. Elas ainda podem causar pressão alta e tonturas;
  • Tristeza ou luto: traz consequências para os pulmões, como asma e problemas respiratórios. Já chorou até ficar com falta de ar? Imagine isso potencializado;
  • Angústia: sabe quando seu peito se contrai quando você está mal e você sente aquela sensação ruim nessa região? A angústia se reflete ali e a longo prazo pode causar úlceras e gastrites;
  • Estresse: ocasiona doenças no coração, que é extremamente sensível aos estados emocionais. Já foi comprovado, inclusive, que os hormônios liberados por uma pessoa estressada podem gerar consequências graves;
  • Medo: adoece os rins. Isso acontece porque a força e a segurança estão relacionadas ao funcionamento desses órgãos, que costumam reter e evacuar líquidos. Quando você se assusta, o controle dessa função desaparece, quase como nos filmes, em que um personagem se urina de susto;
  • Solidão: pode desregular os índices glicêmicos e causar diabetes. O isolamento social chega a aumentar o risco da doença e isso foi comprovado pela Universidade de Maastricht;
  • Insatisfação: assim como você não digeriu bem o sentimento e ficou insatisfeito com algo, a comida também não é digerida pelo seu organismo. Assim, a chance de engordar existe;
  • Dúvidas ou indecisões: pode trazer dor de cabeça, tal qual a cefaleia tensional, que é causada, exatamente, pela tensão na mente que se reflete na musculatura ao redor do crânio e do pescoço;
  • Algo não foi dito: a sensação de ficar com algo “entalado” na garganta pode, de verdade, trazer dores nessa região;
  • Prender as lágrimas: resfriado escorre o que não saiu de você;
  • Se sente ameaçado: as unhas começam a quebrar. Coincidência ou não, elas eram usadas pelos ancestrais para se defender.

Parece complicado pensar em todos esses fatores, mas a responsabilidade de cuidar do seu corpo é fundamental, seja através da mente ou do lado fisiológico. Que tal começar agora mesmo? Visite o site da Natulab e da Seakalm, conheça os produtos que oferecemos e cuide-se. Faça isso por você!