[Total: 0    Média: 0/5]

|

Em quais períodos do ciclo feminino as cólicas são normais?

A menstruação é um sangramento vaginal que acontece como parte do ciclo mensal de uma mulher. Durante esse processo, muitas têm períodos dolorosos e, na maioria das vezes, as cólicas menstruais são latejantes e incômodas na parte inferior do abdômen, podendo até mesmo gerar outros sintomas, como dor lombar, náusea, diarreia e dores de cabeça.

Ainda assim, elas não apresentam sempre a mesma intensidade. Em alguns meses, elas podem causar pouco ou nenhum desconforto, enquanto outros podem ser mais dolorosos. Inclusive, algumas mulheres podem apresentar dores pélvicas mesmo quando não estão menstruadas.

Mas, afinal, o que causa as dores menstruais e em quais períodos do ciclo feminino as cólicas são normais? Entenda agora:

As dores

As cólicas ocorrem quando a parede muscular do útero se contrai. Essas contrações ocorrem continuamente no ventre, mas geralmente, são tão leves que a maioria das mulheres não consegue senti-las ao longo do mês.

No entanto, durante o período menstrual, a parede começa a se contrair com mais vigor para ajudar no revestimento do útero. Assim, quando ela se contrai, acaba comprimindo os vasos sanguíneos que revestem o órgão, cortando temporariamente o suprimento de sangue e de oxigênio. Sem oxigênio, os tecidos do seu útero liberam substâncias químicas que provocam dor.

E para piorar a situação, enquanto o organismo está liberando essas substâncias, ele também está produzindo outras, como as prostaglandinas, que incentivam os músculos do útero a se contraírem ainda mais, aumentando o nível de dor exponencialmente.

Contudo, não se sabe por que algumas mulheres têm mais dores menstruais do que outras, mas acredita-se que elas tenham um acúmulo de prostaglandinas, o que significa que elas experimentam contrações mais fortes.

Os períodos

As cólicas geralmente começam quando o sangramento se inicia ou perto dele, embora algumas mulheres tenham dores vários dias antes do período começar.

No geral, existem dois tipos de dismenorreias: a primária e a secundária. O primeiro caso é o mais comum e não é causada por nenhuma condição além do fato de estar no período. Ela tem início um ou dois dias antes do sangramento e, normalmente, dura de 8 a 72 horas, embora em algumas mulheres possa perdurar por mais tempo, especialmente se o sangramento for mais intenso.

Já a secundária, surge em um período que não deveria existir dor, ou seja, fora da menstruação. Ela pode ser provocada por doenças como: inflamações pélvicas, endometriose e fibromiomas. Além disso, também pode ser causada pelo fato de a mulher estar em uma fase mais avançada da vida, o que costuma gerar condições que afetam seu útero ou outros órgãos reprodutivos.

Vale lembrar que, a dor que não tem uma causa subjacente tende a melhorar à medida que a mulher envelhece e, por essa razão, não se pode negligenciar quando as cólicas começarem a surgir ou até mesmo a persistir. Sendo assim, é fundamental observar se as dismenorreias estão acontecendo no momento em que deveriam aparecer e não fora do período.

As mais intensas

Se a dor passar de um simples incômodo e, principalmente, se ela fugir dos padrões de duração mencionados acima, é importante procurar ajuda médica para que o problema não afete a rotina da paciente.

Dessa forma, o primeiro passo é procurar um diagnóstico para essa patologia, através de exames como a ultrassonografia pélvica ou transvaginal, a tomografia computadorizada, dentre outros. Tudo com o objetivo de identificar possíveis questões relacionadas ao útero, como miomas e endometriose, que possam ser o motivo das fortes dores.

Ainda assim, se você busca um alívio momentâneo para o problema, não deixe de conhecer o Buscoplex Composto, que alivia de maneira rápida e por longo tempo as cólicas, dores e desconfortos abdominais. Entre no site da Natulab e descubra!